top of page
  • Foto do escritorRegina Mota

Por que 1º de abril é considerado dia da mentira?

Em inglês, o 1º de abril é chamado de Fool’s Day, “dia do tolo”.


Durante certo período da história romana, também foi costume comemorar a passagem dos anos em abril, mês que marcava uma época feliz para o agricultor, pois era quando as sementes germinavam com promessas de fartura. Aprilis foi o nome escolhido para o mês por significar “o que abre” ou “o que inicia”. No hemisfério norte, abril corresponde ao início da primavera, sendo que a palavra latina vera significa “estação”, ou seja, a primavera era o período da “primeira estação”. Dessa forma, 1º de abril foi considerado, durante muitos séculos, o primeiro dia do ano, quando também ocorria a tradicional Festa dos Loucos. Como o riso era condenado pelo cristianismo oficial da Idade Média, a única forma de extravasar a alegria era através de cerimoniais cômicos – como essa Festa dos Loucos, em que estudantes e clérigos inundavam as praças, ruas e tabernas com máscaras, fantasias e danças. Os ritos e os símbolos religiosos eram degradados de forma grotesca, passando do plano espiritual para o material e terreno. Eram os dias dos bufões, das brincadeiras e de embriaguez. Dessa memorável festa, restou-nos apenas o dia universal da mentira.



LEITE, Bertília; WINTER, Othon. Fim de milênio: uma história dos calendários, profecias e catástrofes cósmicas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1999.p.25.



Bufão:  substantivo masculino

1 m.q. bobo ('indivíduo grotesco')

2 Derivação: por extensão de sentido.

quem faz rir por falar ou comportar-se de modo cômico, ridículo, inoportuno ou indelicado, ou aquele a quem falta seriedade nas relações humanas

3 Derivação: por extensão de sentido.

aquele que se vangloria muito; fanfarrão, jactancioso


Dicionário Antônio Houaiss da Língua Portuguesa

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Filhos não merecem mães exaustas, Becky S. Korich

Só desnaturadas se dedicam exclusivamente a eles Você se sente culpada quando sai para se divertir e deixa seus filhos em casa? Sente-se uma mãe desnaturada quando viaja com o marido e "abandona" os m

Complexo de vira-latas, Nelson Rodrigues

Hoje vou fazer do escrete o meu numeroso personagem da semana. Os jogadores já partiram e o Brasil vacila entre o pessimismo mais obtuso e a esperança mais frenética. Nas esquinas, nos botecos, por to

Os diferntes estilos, Paulo Mendes Campos

Parodiando Raymond Queneau, que toma um livro inteiro para descrever de todos os modos possíveis um episódio corriqueiro, acontecido em um ônibus de Paris, narra-se aqui, em diversas modalidades de es

Kommentare


bottom of page