Curso Regina Mota

Desenvolver a habilidade de expressão escrita, estudando questões fundamentais da gramática e da prática redacional. O Curso Regina Mota de Português e Redação é ideal para quem busca bons resultados no vestibular/Enem e concursos. No site você encontra mais informações sobre o curso, além de ter acesso a textos, vídeos e conteúdo de qualidade sobre Língua Portuguesa e Cultura Brasileira.

Mercado Central, Regina Mota

Belo Horizonte é Mercado Central. De tudo tem um pouco. Conhecer o Mercado Central é conhecer a diversidade da cultura mineira. O indispensável está no Mercado Central: do simples ao sofisticado. Os corredores parecem não ter fim. Oncotô? Proncovô? Os cheiros, as cores, as vozes se misturam às prateleiras quase centenárias. Os olhares estão atentos e curiosos para desvendar as peculiaridades do Mercado Central. O Mercado Central é lugar para passear, para fazer compras, encontrar amigos, sorrir. Pode ter pouca … LEIA MAIS

Novembro: início do fim, Regina Mota

A vida é um deserto de histórias: superação. Silêncio quebrado. Na mansão dos mortos, posso erguer o dia, lançar minha alma ao vento. O destino brinca de esconde-esconde. “Quando a Indesejada das gentes chegar, talvez eu tenha medo, talvez sorria, ou diga: – Alô, iniludível.” Na poesia de Bandeira, busco o canto, o pranto. Encontro, descanso, repouso. Sensação de completude da vida. Iniludível: é evidente, não se pode burlar. A esperança de realizar os sonhos e as promessas, mesmo aquelas … LEIA MAIS

Mundo encantado, Regina Mota

Mundo encantado, cantigas de roda, sapequice a toda hora. Momentos mágicos, olhar de alegria, descoberta. Criança cai, levanta, pinta o sete, brinca, alegra, gira, roda e vai ao “tororó” beber água. Criança tem coragem, dá coragem, caminha na chuva sem medo de se molhar. Acredita na vida, no mundo, nas pessoas. Alegria, companhia, farra. Criança lembra brincadeira: cabra-cega, carrinho de rolimã, boneca, futebol, estilingue, amarelinha, pipa. Mundo da criança tem balões coloridos, estouro de alegria, fantasia e sapatinho na janela … LEIA MAIS

Arco-íris perfumado, Regina Mota

Adoro cheiro de mato, terra molhada, chuva com enxurrada no cascalho: primavera. Arco-íris perfumado coroa o céu colorido de pitangas vermelhas, cerejeiras em flor e flores de jasmim. Quando entrar setembro quero rosa, margarida, orquídea, azaleia, dama-da-noite, flor-do-campo. Abelha sugando o néctar das flores, sol cobrindo as manhãs: flor da acácia. Nesta primavera, quero pouso de beija-flor que brinca com o segredo das flores. Quero a alegria do girassol, a beleza das orquídeas, o perfume apaixonante das rosas. Quero a … LEIA MAIS

Simplesmente, pai!, Regina Mota

Amor envolto no laço do tempo. Doçura que desnuda a alma. Entrega, abrigo, aconchego. Pai acalanta, orienta, deixa o filho caminhar. Pai, poesia, canção. Sentimento que desponta na leveza do tempo. Proteção de peito aberto para acariciar. Laço de atar a vida, sustentação, emoção. Pai beija, abraça, aquieta. Dá colo, escuta, dá limite: serenidade. Pai: homem que dá origem a outro; genitor, progenitor, alegria. Pai nosso que estais no céu e abençoa. Pai Santíssimo, Pai Amoroso, Pai Mané, Pai de … LEIA MAIS

Julho combina com avó, Regina Mota

Julho lembra avó, casa cheia, mesa farta, neto, brincadeira. Amor, abraço apertado, agrado. Passeio a cavalo e um mundo de histórias contadas numa cama quentinha, com chocolate quente. Avó lembra presença, colo, carinho. Avó combina com bolo, doce, sorriso, afeto. Avó lembra sabedoria de quem inventa mundos e fundos para agradar o neto, que pede segredo pela peraltice feita. Proteção, amizade, escuta. Avó guarda segredo, mistura aconchego com gosto de broa de fubá, bolinho de chuva. Avó é companheira, sorri … LEIA MAIS

Amor junino dura pra sempre, Regina Mota

A fogueira está queimando, o balão está subindo e eu quero um marido. Declaração de amor, beijo roubado, leilão, coração apaixonado. Mês de simpatia, namoro, muito beijo, queijo quente. Amor ao pé do ouvido, com olhar de lado, céu estrelado. Tem quadrilha no arraiá e meu desejo vou realizar. Faço simpatia, promessa, rezo e conquisto meu amor. É noite de Santo Antônio! São João! São Pedro! Mês de presente: joia, livro, perfume, viagem, promessa de amor, de vida feliz. Sussurro … LEIA MAIS

Simplesmente, Mãe! Regina Mota

Mãe que dá alegria, que recebe alegria. Mãe que dá amor, que recebe amor. Mãe que louva, que escuta. Mãe que é cheia de graça, rainha. Mãe que dá presente, que ganha presente, que está presente. Mãe que é ausência na presença, que está presente na ausência. Mãe que amamenta, que tem amor. Mãe que dá colo, que quer colo. Mãe que tem paciência, que perde noites de sono. Mãe, mulher que deu à luz, que acalma, que protege. Mãe … LEIA MAIS

Abril abençoado de livros, Regina Mota

Abril abençoado de ideias que voam e transformam grandes sertões de vidas secas em doces memórias póstumas de um Brás Cubas que ri com a vida. Infância de um menino de engenho que conhece um menino maluquinho cheio de histórias tão mágicas quanto aquelas contadas por Dona Benta lá no sítio do Pica-Pau Amarelo. Livro, escrita, prazer, cuidado, transformação. A transparência de abril me faz mergulhar num encontro delicado da luta com as palavras. Secretas miradas de desejo. Letra a … LEIA MAIS

Dê a cada palavra o sentido que ela tem, Regina Mota

Segundo o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, ”pleonasmo é redundância de termos no âmbito das palavras, mas de emprego legítimo em certos casos, pois confere maior vigor ao que está sendo expresso; e tautologia é o uso de palavras diferentes para expressar uma mesma ideia, redundância”. Muitas vezes, o reforço nas expressões nos dá a sensação de segurança. Parece que o interlocutor entenderá, de modo mais claro, a nossa ideia. Alguns pleonasmos já se cristalizaram, por isso, muitos falantes nem … LEIA MAIS